Os Estados Unidos estão a negociar um amplo acordo comercial com Taiwan, num sinal de apoio ao território, que é reivindicado por Pequim como uma província sua, apesar de funcionar como entidade política soberana.

EUA iniciam negociações para acordo comercial com Taiwan

Os Estados Unidos estão a negociar um amplo acordo comercial com Taiwan, num sinal de apoio ao território, que é reivindicado por Pequim como uma província sua, apesar de funcionar como entidade política soberana.

O anúncio ocorre depois de Pequim ter realizado exercícios militares em torno de Taiwan, incluindo fogo real e lançamento de mísseis, na sequência da visita a Taipé da líder do Congresso dos Estados Unidos, Nancy Pelosi.

O gabinete do Representante do Comércio do Governo norte-americano não mencionou as tensões com Pequim, apontando apenas que as “negociações formais” visam aumentar a cooperação comercial e regulatória, o que implicará uma interação oficial mais próxima.

Na semana passada, o coordenador do Governo dos EUA para a região do Indo-Pacífico, Kurt Campbell, disse, aos jornalistas, que as negociações comerciais fazem parte dos esforços para “aprofundar os laços com Taiwan”, embora tenha ressalvado que a política em relação ao território não mudou.

China e Taiwan vivem como dois territórios autónomos desde 1949, altura em que o antigo governo nacionalista chinês se refugiou na ilha, depois da derrota na guerra civil frente aos comunistas.

A ilha nunca fez parte da República Popular da China, mas o Partido Comunista Chinês quer a unificação política com o continente e ameaça usar a força, caso seja necessário.

Os Estados Unidos não têm relações oficiais com Taiwan, mas mantêm laços através da embaixada de facto no território, o Instituto Americano em Taiwan.

O governo do Presidente chinês, Xi Jinping, considera que os contactos oficiais com Taiwan, como a visita de Pelosi, no início de agosto, podem encorajar a ilha a declarar oficialmente independência.

Washington diz que não toma posição sobre o ‘status’ da China e Taiwan, mas que quer que a disputa seja resolvida de forma pacífica. O governo dos EUA é obrigado por lei federal a garantir que a ilha tem meios para se defender.

“Continuaremos a tomar medidas calmas e resolutas para manter a paz e a estabilidade, perante os esforços contínuos de Pequim para prejudicar a paz, e a apoiar Taiwan”, disse Campbell, na semana passada.

Um segundo grupo de legisladores norte-americanos liderados pelo senador Ed Markey chegou a Taiwan no domingo e reuniu com a líder do território, Tsai Ing-wen.

Pequim anunciou uma segunda ronda de exercícios militares depois da chegada do grupo.

A China ainda não reagiu ao anúncio sobre as negociações comerciais, que vão abranger agricultura, direitos laborais, ambiente, tecnologia digital, o estatuto das empresas estatais e “políticas não comerciais”, disse o escritório do Representante do Comércio dos EUA.

O comunicado não indicou quais são as autoridades envolvidas, mas disse que as negociações vão ser realizadas através do Instituto Americano e da embaixada informal de Taiwan em Washington, o Escritório de Representação Económica e Cultural de Taipé nos Estados Unidos.

As relações EUA-China atravessam o pior período, desde que as relações diplomáticas foram estabelecidas, em 1979, face a disputas sobre segurança, comércio e tecnologia, ou violações dos Direitos Humanos.

Os dois países travam uma guerra comercial há três anos, motivada pelas acusações de Washington de que a China apoia firmas estatais, enquanto cria obstáculos às concorrentes estrangeiras, e usurpa tecnologia, violando os compromissos de abertura de mercado.

O anterior presidente dos EUA Donald Trump impôs taxas alfandegárias punitivas sobre milhares de milhões de dólares de bens importados da China, em 2019, em resposta a reclamações sobre políticas comerciais da China que violam compromissos de livre comércio e ameaçam a liderança industrial dos EUA.

O Presidente norte-americano, Joe Biden, deixou a maioria dessas taxas em vigor.

Taiwan, com 24 milhões de habitantes, é o nono maior parceiro comercial dos EUA e o 10.º maior mercado de exportação dos EUA, segundo dados do Governo norte-americano.

O Departamento de Estado norte-americano descreve o território como um “parceiro-chave dos EUA na região do Indo-Pacífico”.

Taiwan é a principal fonte mundial de ‘chips’ semicondutores usados em telemóveis, dispositivos médicos, automóveis e eletrodomésticos, bem como componentes industriais usados por fábricas na China e em outros países asiáticos.

Leia Também: Visita dos EUA a Taiwan foi uma “provocação cuidadosamente planeada”

Seja sempre o primeiro a saber. Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online. Descarregue a nossa App gratuita. iOS

NEWS RELATED

Xi Jinping volta a surgir em público em exposição que celebra os feitos da sua governação

Esta visita é o mais recente marco de uma longa campanha que visa elevar o estatuto de Xi Jinping. Museu do Partido Comunista chinês, em Pequim. O Presidente chinês, Xi Jinping, surgiu, na quarta-feira, pela primeira vez em público, desde que visitou a Ásia Central em meados de setembro, numa ...

View more: Xi Jinping volta a surgir em público em exposição que celebra os feitos da sua governação

Ramos-Horta espera informação da Santa Sé sobre Ximenes Belo

O presidente da República timorense preferiu não comentar as suspeitas de abusos sexuais alegadamente cometidos pelo ex-administrador apostólico de Díli, Ximenes Belo, aguardando por informações da Santa Sé. “Vi as declarações da Santa Sé, através da Nunciatura, à Lusa, e para já ficamos à espera dos próximos passos, dos ...

View more: Ramos-Horta espera informação da Santa Sé sobre Ximenes Belo

Jovem ucraniano desenvolve drone para detectar minas

254725 Por causa da invasão russa da Ucrânia, um jovem de 17 anos desenvolveu um drone que tem a capacidade de localizar minas terrestres. Igor Klymenko e a família fugiram de Kyiv no início da invasão russa e durante as semanas de bombardeamentos quase constantes, o jovem recuperou a ...

View more: Jovem ucraniano desenvolve drone para detectar minas

(Multimídia) Empresas de comércio exterior da China se mostram mais otimistas no terceiro trimestre, segundo pesquisa

(Multimídia) Empresas de comércio exterior da China se mostram mais otimistas no terceiro trimestre, segundo pesquisa Trabalhadores fazem roupas para exportação em uma empresa no distrito de Taihe, Província de Anhui, leste da China, em 26 de maio de 2022. (Liang Xiaopeng/Xinhua) Beijing, 29 set (Xinhua) — As empresas ...

View more: (Multimídia) Empresas de comércio exterior da China se mostram mais otimistas no terceiro trimestre, segundo pesquisa

"Janela para limitar aumento da temperatura está a fechar-se"

Associação ambientalista Zero alerta que Portugal deve reduzir emissões pelo menos 61% até 2030 relativamente aos níveis de 2005, em vez dos atuais 55% previstos na Lei de Bases do Clima. “Janela para limitar aumento da temperatura está a fechar-se” A associação ambientalista Zero alertou hoje que a janela para ...

View more: "Janela para limitar aumento da temperatura está a fechar-se"

Taiwan reabre aos turistas e deixa de exigir quarentena à chegada

Medida entra em vigor a partir de 13 de outubro. Taiwan vai voltar a receber turistas e deixar de exigir quarentena obrigatória para todos os que cheguem ao território a partir do próximo dia 13 de outubro, anunciou o governo esta quinta-feira. Este é o primeiro grande passo de abertura ...

View more: Taiwan reabre aos turistas e deixa de exigir quarentena à chegada

Zero desperdício: 10 restaurantes de alta-cozinha onde nada se perde

No Dia Internacional da Consciencialização sobre Perdas e Desperdício Alimentar, conheça 10 restaurantes de assinatura reconhecida, que mostram como também na alta-cozinha se faz brilhar o produto com o mínimo desperdício. Zero desperdício: 10 restaurantes de alta-cozinha onde nada se perde Percursoras de tendências, as cozinhas destes restaurantes de assinatura ...

View more: Zero desperdício: 10 restaurantes de alta-cozinha onde nada se perde

Future.Works oferece 250 oportunidades de trabalho e 250 bilhetes gratuitos

tecnologia, humanização, transformação digital O Future.Works Lisbon 22, iniciativa promovida pela Landing.Jobs e imatch, vai disponibilizar mais de 250 oportunidades de trabalho na área tech. Adidas, Worten, Mercedes-Benz.io, Mollie, Tb.lx e Claranet são algumas das empresas que dispõem de vagas. As empresas organizadoras do evento estão a oferecer 250 ...

View more: Future.Works oferece 250 oportunidades de trabalho e 250 bilhetes gratuitos

Porsche entra na bolsa de Frankfurt e encaixa 9.400 ME

‘Partindo das três primeiras filas podia ter tido uma corrida muito forte’ – Cal Crutchlow

CD esclarece castigo a Henrique Araújo e fala em "desinformação"

PCP diz que "lei é para todos" sobre caso de marido da ministra da Coesão

Coolio foi encontrado morto na casa-de-banho da casa de um amigo

Kanye West contrata advogado de Melinda Gates para tratar do divórcio

Hilariante. Cláudio Ramos tentou falar italiano... e deu nisto

"Estamos a perder a guerra". Chamadas intercetadas mostram desordem e desmotivação no exército russo

Porsche entra na bolsa de Frankfurt e encaixa 9,4 mil milhões de euros

Katia Aveiro sai em defesa de Cristiano Ronaldo: "O português cospe no prato em que come"

Euribor inverte tendência e cai a três, seis e 12 meses

Conhecido benfiquista rendido a Taremi: "Não me falem de piscinas ou de penáltis"

OTHER NEWS

Breaking thailand news, thai news, thailand news Verified News Story Network