O mundo estava a atravessar uma pandemia quando, no final de 2020, André Moreira Simões, assistente convidado na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, e Leonel Gomes Cá, mestrando na Universidade Nova de Lisboa, tiveram a ideia de fundar o projeto “Há Direito”. Face aos baixos níveis de literacia jurídica em Portugal, os fundadores decidiram avançar com esta ideia e “levar o direito” de modo simples aos bairros sociais.

“O projeto cresceu exponencialmente, entretanto e o que seriam apenas aulas de Direito num só bairro dadas pelos dois, tornou-se em eventos, organizados por uma equipa de dezenas de voluntários, em várias universidades, escolas secundárias e bairros sociais”, explicaram à Advocatus André Moreira Simões e Leonel Gomes Cá.

O principal objetivo do projeto é aumentar a literacia jurídica e permitir que todas as pessoas, “independentemente das condições socioeconómicas”, possam saber responder a questões base como: “tenho direito a quantos dias de férias?”, “como criar a minha empresa?” ou “quando devo preencher a minha declaração de IRS?”. “Acreditamos que, de pouco serve escrevermos bonitos e longos códigos, se não conhecermos os nossos direitos e deveres”, acrescentam os fundadores.

“Há Direito”: o projeto que simplifica as leis nos bairros sociais

“Há Direito”: o projeto que simplifica as leis nos bairros sociais

O “Há Direito” destinava-se inicialmente a residentes em bairros sociais, mas com o crescimento do projeto decidiram estender a todos os que tenham interesse em aprender Direito, sendo que têm um grande foco nas gerações mais jovens.

“O Direito foi apresentado, muitas vezes, de um modo complicado e aborrecido. Hoje vamos mudar isso e simplificar a tua vida”. Esta é uma das frases como o projeto se apresenta nas redes sociais e André Moreira Simões e Leonel Gomes Cá explicaram à Advocatus que não tem sido nada fácil, mas que é muito enriquecedor.

“O nosso trabalho consiste muito em explorar diversas formas de explicar “palavrões jurídicos”, de uma forma que seja cativante, mas sem perda do rigor jurídico. E é esse obstáculo que, também, é o pilar e o maior trunfo do “Há Direito”. E foi por um processo em que as nossas equipas colaboram em conjunto, comentam os textos uns dos outros e mostram os textos aos voluntários não jurídicos que conseguimos tornar mais acessível o Direito a públicos tão diferentes até aqui”, notaram.

“Há Direito”: o projeto que simplifica as leis nos bairros sociais

“Há Direito”: o projeto que simplifica as leis nos bairros sociais

Com quase dois anos de atividade, o balanço feito pelos dois fundadores foi bastante positivo e faseado. Numa primeira fase cresceu com a ajuda de cada voluntário, permitindo um “evento mais ambicioso” e a criação de redes sociais com a produção de conteúdos diversificados. Depois, numa segunda fase e com a diminuição das restrições pandémicas, conseguiram alcançar as universidades, escolas secundárias e bairros sociais, o que lhes permitiu aproximar de um público bastante vasto e muito diferente.

“Sentimos que, neste momento, temos a oportunidade de voltar a crescer e chegar a uma nova fase onde, quem sabe, podemos alcançar pontos geográficos mais distantes, através das redes sociais e de eventos presenciais, mas é, sem dúvida, cada vez mais desafiante o balanço entre a vida profissional, pessoal e o “Há Direito””, sublinharam.

“Há Direito”: o projeto que simplifica as leis nos bairros sociais

“Há Direito”: o projeto que simplifica as leis nos bairros sociais

Para além dos fundadores, a equipa do projeto é composta por voluntários jurídicos e não jurídicos. Entre os voluntários jurídicos residentes estão Baltazar Oliveira, Bruna Santos, Margarida Boieiro, Pedro Cecília e Sandro Carvalho.

“No entanto, também contamos e contámos com outros voluntários jurídicos que ajudam e ajudaram a preparar os guiões online e alguns dos temas a apresentar nos eventos presenciais, em que podemos destacar: Catarina Baptista, Catarina Toscano, Francisco de Menezes, Gonçalo Caro, João Velosa, Manuel Pinheiro, Maria Biscaya, Mariana Leonardo e Vera Carvalho”, referiram os fundadores.

Na equipa de voluntários não jurídicos contam com Leonor Bettencourt e Simão Matos de Carvalho, de imagem e produção de vídeos; e Mariana de Sá Campos e Nazaré Mascarenhas, de gestão e produção de eventos. Também pertenceram à equipa, entre outros, Gustavo Martins e Beatriz Mota Pinto.

“Há Direito”: o projeto que simplifica as leis nos bairros sociais

“Há Direito”: o projeto que simplifica as leis nos bairros sociais

Mas o projeto não “fecha portas” e convida qualquer pessoa a colaborar com a equipa. Anualmente abrem processos de recrutamento e caso alguém tenha interesse pode sempre enviar uma mensagem com o currículo para a página de Instagram do “Há Direito”.

“Caso o projeto continue a crescer de forma exponencial, e para conseguirmos dinamizar ainda mais a página e chegar a vários pontos do país será fundamental para o “Há Direito” contarmos com voluntários de marketing digital, sem prejuízo de mantermos o interesse em recrutar as “jovens promessas” de Direito”, sublinharam os fundadores.

Até ao momento também o feedback do público tem sido muito positivo. No online, a equipa sentiu uma grande adesão. Já nas escolas secundárias o interesse dos alunos é “impressionante”. “Costumamos levar a debate a liberdade de expressão e antes de iniciar o debate explicamos os cuidados lógicos e argumentativos que se deve ter num discurso, bem como, a importância da Constituição visto que a liberdade de expressão tem dignidade constitucional”, explicaram.

“Há Direito”: o projeto que simplifica as leis nos bairros sociais

“Há Direito”: o projeto que simplifica as leis nos bairros sociais

Segundo os fundadores, nos bairros sociais a preparação para fazer um evento “não é fácil”. Com duas edições realizadas, conseguiram perceber a importância de chegarem até aos residentes dos bairros. “Toda a estrutura é pensada ao detalhe, desde as datas, aos temas, à duração do evento, a adequação dos casos práticos à população em causa. E sentimos, naturalmente, uma evolução com cada evento. Por exemplo, nesta segunda edição existiu uma maior adesão ainda maior neste segundo evento do que no primeiro. De todo o modo, em ambos os bairros os participantes envolveram-se e esforçaram-se bastante na resolução dos casos a levar para a simulação de julgamento criada pela nossa equipa“, referiram.

Por outro lado, nas universidades o maior foque maior é em Direito do Trabalho, uma vez que são poucos os estudantes que têm esta área nas suas unidades curriculares e “sabemos que mais cedo ou mais tarde terão que conhecer os direitos e deveres enquanto trabalhadores, ou mesmo enquanto empregadores”.

“Creio que todos nós crescemos com este projeto, não só a nível jurídico (é necessário dominar para simplificar e não perder o rigor jurídico), mas desenvolvemos diversas soft skills: a preparação de eventos, a coordenação com os nossos parceiros, entrar num mundo que por vezes é diferente da nossa realidade (como é o caso dos bairros sociais), o trabalho em equipa, ouvir e aprender com as críticas”, concluem.

]]>

NEWS RELATED

"Janela para limitar aumento da temperatura está a fechar-se"

Associação ambientalista Zero alerta que Portugal deve reduzir emissões pelo menos 61% até 2030 relativamente aos níveis de 2005, em vez dos atuais 55% previstos na Lei de Bases do Clima. “Janela para limitar aumento da temperatura está a fechar-se” A associação ambientalista Zero alertou hoje que a janela para ...

View more: "Janela para limitar aumento da temperatura está a fechar-se"

Taiwan reabre aos turistas e deixa de exigir quarentena à chegada

Medida entra em vigor a partir de 13 de outubro. Taiwan vai voltar a receber turistas e deixar de exigir quarentena obrigatória para todos os que cheguem ao território a partir do próximo dia 13 de outubro, anunciou o governo esta quinta-feira. Este é o primeiro grande passo de abertura ...

View more: Taiwan reabre aos turistas e deixa de exigir quarentena à chegada

Zero desperdício: 10 restaurantes de alta-cozinha onde nada se perde

No Dia Internacional da Consciencialização sobre Perdas e Desperdício Alimentar, conheça 10 restaurantes de assinatura reconhecida, que mostram como também na alta-cozinha se faz brilhar o produto com o mínimo desperdício. Zero desperdício: 10 restaurantes de alta-cozinha onde nada se perde Percursoras de tendências, as cozinhas destes restaurantes de assinatura ...

View more: Zero desperdício: 10 restaurantes de alta-cozinha onde nada se perde

Future.Works oferece 250 oportunidades de trabalho e 250 bilhetes gratuitos

tecnologia, humanização, transformação digital O Future.Works Lisbon 22, iniciativa promovida pela Landing.Jobs e imatch, vai disponibilizar mais de 250 oportunidades de trabalho na área tech. Adidas, Worten, Mercedes-Benz.io, Mollie, Tb.lx e Claranet são algumas das empresas que dispõem de vagas. As empresas organizadoras do evento estão a oferecer 250 ...

View more: Future.Works oferece 250 oportunidades de trabalho e 250 bilhetes gratuitos

Porsche entra na bolsa de Frankfurt e encaixa 9.400 ME

O preço das ações da Porsche postas à venda subiu para 84 euros, acima do preço inicial de 82,50 euros, quando foi cotada pela primeira vez às 08:15 em Lisboa, avaliando o grupo Porsche em mais de 76.000 milhões de euros, apesar da atual situação tensa nos mercados bolsistas europeus. ...

View more: Porsche entra na bolsa de Frankfurt e encaixa 9.400 ME

‘Partindo das três primeiras filas podia ter tido uma corrida muito forte’ – Cal Crutchlow

Ao longo da corrida do GP do Japão de MotoGP, Cal Crutchlow mostrou argumentos para lutar por posições mais cimeiras do que o 15.º posto em que terminou. No entanto, alguns problemas no arranque e uma má posição de qualificação condicionaram o seu progresso durante a corrida de Motegi. Questionado ...

View more: ‘Partindo das três primeiras filas podia ter tido uma corrida muito forte’ – Cal Crutchlow

CD esclarece castigo a Henrique Araújo e fala em "desinformação"

O futebolista do Benfica Henrique Araújo foi punido com um jogo de suspensão por declarações após um jogo, enquanto a multa de quase 65 mil euros foi aplicada ao clube ‘encarnado’, esclareceu hoje o Conselho de Disciplina (CD) federativo. Em comunicado, o órgão disciplinar da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) ...

View more: CD esclarece castigo a Henrique Araújo e fala em "desinformação"

PCP diz que "lei é para todos" sobre caso de marido da ministra da Coesão

O PCP pediu hoje “transparência e integridade” e salientou que “a lei é para todos”, numa reação à notícia de que duas empresas do marido da ministra da Coesão Territorial receberam fundos comunitários da área por si tutelada. O deputado comunista Bruno Dias falava aos jornalistas na Assembleia da República ...

View more: PCP diz que "lei é para todos" sobre caso de marido da ministra da Coesão

Coolio foi encontrado morto na casa-de-banho da casa de um amigo

Kanye West contrata advogado de Melinda Gates para tratar do divórcio

Hilariante. Cláudio Ramos tentou falar italiano... e deu nisto

"Estamos a perder a guerra". Chamadas intercetadas mostram desordem e desmotivação no exército russo

Porsche entra na bolsa de Frankfurt e encaixa 9,4 mil milhões de euros

Katia Aveiro sai em defesa de Cristiano Ronaldo: "O português cospe no prato em que come"

Euribor inverte tendência e cai a três, seis e 12 meses

Conhecido benfiquista rendido a Taremi: "Não me falem de piscinas ou de penáltis"

Organização critica Hummel por "desvalorizar" progressos no Qatar

Governo flexibiliza uso de terrenos para fomentar produção renovável

Terrorismo: Os interesses da Tanzânia na cooperação com Moçambique

PJ faz buscas na presidência do Conselho de Ministros por suspeitas de corrupção

OTHER NEWS

Breaking thailand news, thai news, thailand news Verified News Story Network