Os angolanos devem lutar contra a “nova captura do Estado” em Angola, diz à DW o jornalista e ativista Rafael Marques, que considera “péssimo” o governo de repetentes nomeado pelo Presidente da República, João Lourenço.

Provided by Deutsche Welle

Rafael Marques diz que o novo Governo de João Lourenço é um “insulto” à inteligência dos angolanos. O jornalista considera que as poucas mexidas no Executivo, depois de o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) sofrer perdas pesadas nas eleições gerais, só demonstram que o Presidente da República desistiu de Angola.

“Por mais justificações que o Presidente possa dar, é um Governo francamente péssimo. E é fundamental que se quiser ter um mandato em que possa merecer algum respeito, alguma atenção e diferencia dos cidadãos, precisa recolher-se, refletir e socorrer-se, ancorar-se na sabedoria, em bons conselhos”, sugere.

O jornalista acrescenta que “os níveis de intolerância dos cidadãos angolanos” que criticam o Presidente da República” são culpa do próprio MPLA, partido no poder há 47 anos, e à “forma repressiva como sempre lidou com estas questões”.

O mais importante para Rafael Marques não é se, neste novo mandato de João Lourenço, se multiplicarão os protestos nas ruas, à semelhança do que promoveu recentemente a oposição.

“Se nós temos a certeza que este Governo de repetentes é muito mau, sobretudo a equipa económica, então devemos nos organizar com ideias, com instrumentos críticos de pressão, para que tenhamos uma outra equipa económica, para que tenhamos governantes que apostem no saber e não na incompetência como forma de encapotar a nova captura do Estado em Angola. E isso não vai ocorrer com protestos nas ruas. Precisamos usar a cabeça”, afirma.

Rafael Marques participou num encontro, em Lisboa, sobre o papel do jornalismo na atualidade e no desenvolvimento

Fome e desemprego são as prioridades

Com o novo mandato ainda a começar, Marques avisa que, para já, não é tempo de se pensar nas eleições autárquicas – nas quais a oposição espera poder sancionar o partido no poder. Para o jornalista fundador do site “Maka Angola”, o que os “cidadãos têm de fazer, se [querem] um país diferente, é mobilizar as suas forças críticas”.

“Se estamos a acusar o Presidente de ter desrespeitado a inteligência dos cidadãos com a nomeação deste Governo, não vamos nós, enquanto cidadãos, apostar na burrice para combater a falta de inteligência do Executivo. Este Governo é francamente mau, mas a sociedade civil e a oposição não podem ser piores”, diz o ativista.

Na opinião de Marques, para já a prioridade é pensar nas questões que dificultam cada vez mais a vida dos angolanos, como a fome e o desemprego. “Não serão as autarquias que gerarão empregos, mais saúde, mais educação. É só olhar para a própria Constituição e perceber que as autarquias serão apenas a nível municipal; não serão sequer a nível provincial nem comunal”, explica.

Rafael Marques diz, por outro lado, a propósito dos protestos e perseguições de ativistas, que “não faz sentido estar a prender pessoas”. Mas afirma que se “a única aposta que há da parte da sociedade é fazer protestos nas ruas para mudar a situação, nada vai mudar.”

Sublinha ainda que “o nível de intolerância será cada vez maior e, com isso, [poderemos não encontrar] capacidade para discutir os temas de educação, de saúde, de emprego, da fome, que precisam ser colocados na mesa para que as pessoas compreendam e exponham aqueles governantes que não estão a fazer absolutamente nada. Que há décadas passam a mudar de cargos ou a manterem-se nos mesmos cargos para prejudicarem cada vez mais Angola e os angolanos. Estes dirigentes têm de ir para a rua, ponto final.”

João Lourenço “é teimoso”

O diretor do site “Maka Angola” sustenta, entretanto, que, findo o “eduardismo”, o Presidente João Lourenço “está muito mal aconselhado” e “é teimoso”. Acrescenta que a arrogância política que carateriza a sua governação não pode, neste mandato, colocar os cidadãos angolanos numa situação pior.

Rafael Marques pede aos angolanos para não permitirem isso. “Porque temos capacidade e inteligência para dizer: não é este o caminho”, sublinha.

Marques sempre denunciou a corrupção em Angola. Lamenta, por conseguinte, que, com as recentes nomeações de ministros e governadores, o Presidente João Lourenço tenha provado que o país voltou ao período da impunidade.

Rafael Marques em entrevista à DW

Ministros e governadores “recompensados”

“Os governadores que perdem, os ministros que fazem asneiras, são recompensados com a redução nos cargos ou são promovidos para outros cargos. A ex-governadora de Luanda, que perde Luanda por uma margem de 30″, é promovida a ministra do Ambiente”, exemplifica.

“Vai fazer o quê no ambiente? Vai queimar o que resta do desastre climatérico que Angola está a viver. E isto é responsabilidade exclusiva do Presidente. Agora, é necessário que alguém explique ao Presidente que pode acabar numa situação pior do que o seu antecessor se persistir numa política de antagonismo contra toda a sociedade”, defende.

Rafael Marques falou à DW, no final de uma conversa na Fundação Calouste Gulbenkian, onde três convidados partilharam as suas visões sobre o papel do jornalismo na atualidade e no desenvolvimento.

por:content_author: João Carlos

NEWS RELATED

Para manter empregos, militares do Instituto Combustível Legal prometem o que não podem entregar

A derrota do presidente Bolsonaro fez com que os militares do Instituto Combustível Legal ficassem preocupados em manter seus empregos. Segundo fonte da coluna, tanto o CEO do instituto General Teophilo, conhecido como General do Moro, como seu comandado Coronel Cerqueira (foto acima) teriam sido contratados em face da boa ...

View more: Para manter empregos, militares do Instituto Combustível Legal prometem o que não podem entregar

Plataforma da A23 e A25 indignada com ausência da abolição de portagens no OE 2023

Em comunicado, a plataforma salientou que “foi sem surpresa, mas com indignação”, que confirmou que o Governo aprovou “o Orçamento do Estado para 2023, sem nele incluírem a suspensão ou abolição das portagens nas Scut da Beira Interior”. Plataforma da A23 e A25 indignada com ausência da abolição de portagens ...

View more: Plataforma da A23 e A25 indignada com ausência da abolição de portagens no OE 2023

Big Brother. Miguel Vicente revela que deixou o Rúben Boa Nova vencer a liderança

Miguel Vicente, Miguel Vicente  Miguel Vicente revelou que deixou Rúben Boa Nova vencer a liderança da semana no ‘Big Brother’ e explicou o motivo ao colega. Miguel Vicente revelou, durante a cadeira quente do pós-gala do ‘Big Brother’, deste domingo, que deixou Rúben Boa Nova ganhar a liderança. O ...

View more: Big Brother. Miguel Vicente revela que deixou o Rúben Boa Nova vencer a liderança

Ronaldo 'reclamou' o golo de Bruno Fernandes após o Portugal-Uruguai (Vídeo)

ronaldo_selecao_47 Após o apito final do Portugal-Uruguai, Cristiano Ronaldo protagonizou um momento curioso com o amigo Ricardo Regufe. Veja também: Fernando Santos não gostou do que viu e deixa recado ao Uruguai O internacional português estava à saída do relvado, quando fez sinal para o amigo de longa data, ...

View more: Ronaldo 'reclamou' o golo de Bruno Fernandes após o Portugal-Uruguai (Vídeo)

Meghan Markle convidou Kate Middleton para participar no seu podcast

Kate Middleton e Meghan Markle Meghan Markle quer receber a cunhada, Kate Middleton, no seu podcast, o ‘Archetypes’. O convite foi feito durante o funeral da rainha Isabel II. Meghan Markle convidou a cunhada, Kate Middleton, para marcar presença no seu podcast, o ‘Archetypes’. O  site Just Jared dá ...

View more: Meghan Markle convidou Kate Middleton para participar no seu podcast

Otto Addo reconhece: «A Coreia fez um grande jogo. Tivemos sorte»

Otto Addo reconhece: «A Coreia fez um grande jogo. Tivemos sorte» Depois de entrar com uma derrota frente a Portugal, a seleção do Gana derrotou a República da Coreia, por 2-3, num jogo emotivo e que, na opinião de Paulo Bento, acabou com um resultado injusto. O selecionador da ...

View more: Otto Addo reconhece: «A Coreia fez um grande jogo. Tivemos sorte»

"Monstro" ou "estética"? Ambiente aprovou passadiço de betão e ferro no rio Seia

Exclusivo Uma obra financiada com fundos europeus está a levantar polémica em Oliveira do Hospital, no distrito de Coimbra, e há mesmo quem lhe chame um “monstro” que está a crescer no rio Seia. Em causa um passadiço de betão e ferro projectado com o objectivo de ver o ...

View more: "Monstro" ou "estética"? Ambiente aprovou passadiço de betão e ferro no rio Seia

Ucrânia. Dois padres católicos detidos por milícias russas em Donetsk

A Fundação Pontifícia AIS (Ajuda à Igreja que Sofre) denunciou hoje “com profunda consternação” a prisão de dois padres católicos por milícias russas na cidade portuária de Berdyansk, no sudeste da Ucrânia, ocupada pela Rússia desde fevereiro de 2022. “Os padres redentoristas, detidos pelas milícias russas, prestaram assistência pastoral às ...

View more: Ucrânia. Dois padres católicos detidos por milícias russas em Donetsk

Adepto invade campo no Portugal-Uruguai com bandeira arco-íris

Coimbra defende que extensão do metro deve servir norte do concelho

Circulação rodoviária normalizada na A2 na zona de Almodôvar

Estudo da Universidade de Coimbra vai ajudar a escolher antibiótico contra bactéria

PSP apreende 21 armas de fogo legais durante fiscalização sobre segurança

As imagens do 9.º dia do Mundial: Língua portuguesa no seu esplendor

Mais de 80% dos profissionais de RH estão em burnout

Momo Cotton. Conheça a primeira marca portuguesa de lençóis de bambu

Lisboa. Filme que dá voz a civis em Bucha, na Ucrânia, abre cinema KINO

Covid-19: regras mantêm-se na administração pública, PSD quer saber porquê

Torcedores personalizam camisa e bandeira para não passarem por bolsonaristas

Mundial 2022: vitória sobre a Suíça vale ao Brasil feito histórico

OTHER NEWS

Breaking thailand news, thai news, thailand news Verified News Story Network