Scholz garante a Zelensky que não haverá "paz ditada" por Putin

Chanceler alemão instou os aliados ocidentais a reforçarem as defesas aéreas da Ucrânia, que são prementes face aos bombardeamentos russos

scholz garante a zelensky que não haverá

Scholz garante a Zelensky que não haverá "paz ditada" por Putin

O chanceler alemão, Olaf Scholz, garantiu esta terça-feira que não haverá "nenhuma vitória militar, nenhuma paz ditada" pelo Presidente russo, Vladimir Putin, na guerra contra a Ucrânia, numa conferência internacional em Berlim em que participou Volodymyr Zelensky.

"Promover esta consciência é o que está em causa na cimeira de paz que se realiza este fim de semana na Suíça", afirmou Scholz, ladeado pelo Presidente ucraniano, acrescentando que os aliados apoiarão a Ucrânia "durante o tempo que for necessário".

Ao abrir os trabalhos da conferência Scholz instou os aliados ocidentais a reforçarem as defesas aéreas da Ucrânia, que são extremamente necessárias face aos bombardeamentos russos.

"O que o exército ucraniano mais precisa atualmente é de munições e armas, em particular para a defesa aérea", disse o chanceler alemão, sublinhando que Berlim decidiu entregar à Ucrânia um terceiro sistema de defesa antiaérea Patriot e Iris-TSLM, tanques com armamento antiaéreo Gepard, mísseis e munições de artilharia.

"Porque a melhor reconstrução é aquela que não tem de ser feita de todo", sublinhou o chanceler social-democrata, lembrando que o Banco Mundial (BM) estima que serão necessários 500.000 milhões de dólares (cerca de 465.200 milhões de euros] para a reconstrução da Ucrânia nos próximos dez anos.

"Dadas as dimensões de que estamos a falar, o capital privado deve participar", disse Scholz, sublinhando que a reconstrução da Ucrânia também pode beneficiar as empresas estrangeiras que investem no país.

"Aqueles que se envolverem numa fase inicial, que cultivarem e expandirem as suas relações económicas com a Ucrânia estarão na linha da frente", sublinhou.

Zelensky chegou hoje a Berlim para participar na terceira Conferência Internacional para a Reconstrução da Ucrânia e para se encontrar com Scholz, com quem discutirá o reforço da defesa aérea e a produção de armas.

"Cheguei à Alemanha para participar na Conferência para a Reconstrução da Ucrânia e manter conversações com o Chanceler Olaf Scholz", escreveu Zelensky na sua conta X.

Zelenski afirmou que, na conferência, que, além de Scholz, contará com a presença de vários primeiros-ministros, incluindo o da Estónia, Kaja Kallas, Lituânia, Ingrida Simonyte, Países Baixos, Mark Rutte, e Bélgica, Alexander de Croo, a principal prioridade é encontrar "soluções urgentes para o setor da energia face ao terror aéreo russo", em referência aos atentados.

A reunião de dois dias contará também com a presença de vários ministros ucranianos, desde os ministérios da economia e das finanças aos dos negócios estrangeiros, bem como dos presidentes das câmaras de Kiev, Vitali Klitchko, de Kharkov, Igor Terekhov, e de Lviv, Andri Sadovi, e da mulher do Presidente, Olena Zelenska.

Entre os parceiros ocidentais presentes encontravam-se os chefes da diplomacia de Itália, Antonio Tajani, de França, Stéphane Séjourné, da Polónia, Radoslaw Sikorski, e do Reino Unido, David Cameron, bem como a representante especial para a recuperação económica da Ucrânia, Penny Pritzker.

A Presidente do Banco Europeu de Investimento (BEI), Nadia Calviño, o Secretário-Geral da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE), Mathias Cormann, e a Presidente do Banco Europeu para a Reconstrução e o Desenvolvimento (BERD), Odile Renaud-Basso, também se deslocaram a Berlim.

No total, mais de 2.000 pessoas de 60 países, entre políticos, empresários, sociedade civil e municípios, participam na conferência, que se segue à organizada pela Suíça, em 2022, e pelo Reino Unido, no ano passado, e que prosseguirá em 2025, em Itália.

A conferência será também o palco de uma reunião bilateral entre Zelensky e Scholz, com quem irá discutir uma maior assistência à defesa, o reforço do sistema de defesa aérea da Ucrânia e a produção conjunta de armas, de acordo com o próprio líder ucraniano.

Os dois homens irão também coordenar as suas posições tendo em vista a Cimeira da Paz, que se realizará nos próximos dias 15 e 16. na Suíça, bem como a Cimeira da NATO em Washington, em julho.

Após o encontro com Scholz, o chefe de Estado ucraniano encontrar-se-á também com o Presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, com o líder da Câmara Baixa do Bundestag, Bärbel Bas, e visitará uma base militar onde estão a ser treinados soldados ucranianos.

OTHER NEWS

2 hrs ago

Taxa Euribor a três meses cai para novo mínimo e sobe a seis e a 12 meses

2 hrs ago

Lula volta a chamar Campos Neto de adversário e afirma que troca no BC trará 'normalidade'

2 hrs ago

STF tem maioria para retirar mandato de sete deputados federais

2 hrs ago

As seleções eliminadas na fase de grupos da Eurocopa 2024

2 hrs ago

S&P e Nasdaq fecham em queda, com Nvidia derrubando o setor de tecnologia pelo segundo pregão seguido

2 hrs ago

ChatGPT vs ChatGPT Plus: As principais diferenças entre os dois serviços

2 hrs ago

5 coisas que aprendemos na sexta-feira do GP da Espanha da Fórmula 1 2024

2 hrs ago

Venezuela inabilita 10 prefeitos que declaram apoio a opositor de Maduro

2 hrs ago

Maioria do STF vota para mudar decisão, e 7 deputados devem ser trocados

2 hrs ago

Aston Martin afslører, at 90% af deres biler stadig kører på vejene

2 hrs ago

Orbán diz que Alemanha 'já não tem mesmo cheiro de antes' devido à imigração

2 hrs ago

Dez coisas únicas que você pode não saber sobre Metaphor: ReFantazio

2 hrs ago

Presidente do conselho de administração da Mover, dona da InterCement, renuncia ao cargo

2 hrs ago

Invillia e PicPay anunciam mais de 200 vagas na área de Tecnologia

2 hrs ago

Een elektrische Ferrari kan meer dan 500.000 dollar kosten

2 hrs ago

Lula renova concessão de porto e lança obras do Luz Para Todos

2 hrs ago

Aston Martin révèle que 90 % de ses voitures circulent toujours sur les routes

2 hrs ago

China ameaça aplicar pena de morte a defensores da independência de Taiwan

2 hrs ago

Quem mata Wladyslaw em Uma Herança Inusitada? Entenda final do filme

2 hrs ago

Brasil x Japão: horário da semifinal do vôlei feminino e como assistir ao vivo

2 hrs ago

Clonagem: três décadas depois

2 hrs ago

Destaque do Real Madrid se frustra com atitude de Florentino Pérez e avalia acordo com novo clube

2 hrs ago

Palmeiras acerta últimos detalhes com o Inter para anunciar Maurício

2 hrs ago

Após vitórias de Flamengo e Palmeiras, Neto crava campeão e elege melhor elenco

2 hrs ago

Ele veio da periferia do RJ e hoje tem startup de inteligência artificial nos EUA

2 hrs ago

5G: avanço da integração com tecnologias emergentes é desafio crítico, diz estudo

2 hrs ago

Ministério da Pesca anuncia concurso com 264 vagas e salário de R$ 6.130

3 hrs ago

F1: Horários, previsão do tempo e onde assistir ao sábado de classificação para o GP da Espanha, em Barcelona

3 hrs ago

Atual campeã, Turquia perde para Polônia e se despede da Liga das Nações

3 hrs ago

Trabalhistas superam conservadores do premiê britânico em doações eleitorais

3 hrs ago

Benfica: acordo por Pavlidis é total, mas questões legais adiam apresentação

3 hrs ago

Calor sobrecarrega sistema e países dos Bálcãs sofrem apagão de energia

3 hrs ago

Palhinha, Francisco Conceição… Este é o onze de Rui Santos para o jogo de Portugal

3 hrs ago

Circuito Mundial de Surfe chega à praia de Itaúna, em Saquarema

3 hrs ago

Aeroporto de Porto Alegre vai reabrir para embarque e desembarque

3 hrs ago

Dólar cai para R$ 5,44 após atingir maior valor em quase dois anos

3 hrs ago

O bolo de milho junino é obrigatório nas festas

3 hrs ago

Cariúcha tem estado de saúde atualizado por sua equipe: “Continuem orando”

3 hrs ago

Total de sindicalizados em 2023 alcança menor patamar desde 2012

3 hrs ago

Disney é processada por funcionários que se mudaram para trabalhar em novo parque que foi cancelado