Vídeo de médica deturpa realidade ao citar ‘casos e casos’ de doenças relacionadas à vacina da covid

Quer se manter informado, ter acesso a mais de 60 colunistas e reportagens exclusivas?Assine o Estadão aqui!

O que estão compartilhando: vídeo antigo em que uma médica afirma ser “mentira” que, na época (fevereiro de 2022), crianças estavam respondendo por cerca de 25% dos casos de covid-19. Ela se referia a declarações de um membro da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) em sessão temática do Senado. No vídeo, a médica ainda afirmava que a vacina contra a covid-19 estaria provocando “casos e casos” de trombose cerebral, acidente vascular encefálico, infarto do miocárdio, miocardite, embolia pulmonar, trombose de veias, doenças autoimunes, tumores e síndromes de imunodeficiências. A peça de desinformação voltou a circular após a recente inclusão da vacina contra a covid-19 no Calendário Nacional de Vacinação de crianças a partir de 2024.

O Estadão Verifica apurou e concluiu que: é enganoso. Segundo dados oficiais do boletim de monitoramento de segurança das vacinas, do Ministério da Saúde, não é possível afirmar que as vacinas têm relação com as doenças mencionadas no vídeo. Eventos de trombose e miocardite são citados em notificações de possíveis eventos adversos graves, mas em proporção baixíssima, e sem ter necessariamente relação causal com a vacina. Além disso, não procede a afirmação de que “é mentira” que, no início de 2022, crianças chegaram a responder por cerca de 25% dos casos de covid-19 em algumas partes do mundo. Dados da American Academy of Pediatrics (AAP) mostram que, em janeiro daquele ano, crianças representaram 25.5% das ocorrências registradas nos EUA.

vídeo de médica deturpa realidade ao citar ‘casos e casos’ de doenças relacionadas à vacina da covid

Captura de tela da postagem enganosa Foto: Reprodução/Facebook

Saiba mais: O vídeo analisado é antigo. Foi gravado por ocasião de uma sessão temática, no Senado Federal, que debateu o passaporte sanitário, em 14 de fevereiro de 2022. Após o encontro, a médica Maria Emilia Gadelha Serra afirmou, no vídeo, que “ouvimos mentiras do tipo de que 25% dos casos (de covid-19) agora são de crianças”. Ela acrescenta: “esses casos não estão acontecendo, os representantes de sociedades de pediatria, de imunizações, de infectologia, aqui literalmente mentindo para a população em rede nacional”.

A médica se referia a declarações do pediatra infectologista Renato Kfouri, que participou da sessão como representante da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm). Na ocasião, ele explicou que, à medida que as populações mais velhas vão sendo vacinadas, há um deslocamento proporcional dos casos para os não vacinados. “As crianças representavam menos de 1% dos casos de covid e hoje representam mais de 20% a 25%, dependendo do país”, disse Kfouri, como se pode ver na gravação da sessão.

Como mostrou checagem da Agência Lupa na época, o que Kfouri disse não era “mentira”. O dado aparece em boletim da American Academy of Pediatrics (AAP), que mostra que, na semana terminada em 20 de janeiro de 2022, as crianças responderam por 25.5% dos casos de covid-19 registrados nos EUA naquele período.

Não há confirmação de ‘casos e casos’ de doenças relacionadas à vacina

No vídeo, gravado no início do ano passado, Maria Gadelha diz que a vacina estaria provocando “casos e casos repetidos” de trombose cerebral, acidente vascular encefálico, infarto do miocárdio, miocardite, embolia pulmonar, trombose de veias, doenças autoimunes, tumores e síndromes de imunodeficiências. Não é isso o que mostra o boletim mais recente de monitoramento da segurança das vacinas covid-19 no Brasil. O documento do Ministério da Saúde traz um compilado de dados desde o início da campanha de vacinação, em janeiro de 2021, até a semana 13 de 2023 (19 de março). A análise se refere a casos de Eventos Supostamente Atribuíveis à Vacinação ou Imunização (Esavi), que não necessariamente têm relação com a aplicação da vacina. Segundo o ministério, esses eventos “são qualquer ocorrência médica indesejada após a vacinação, não possuindo necessariamente uma relação causal com o uso de uma vacina”.

vídeo de médica deturpa realidade ao citar ‘casos e casos’ de doenças relacionadas à vacina da covid

Vacina contra Covid-19 da Pfizer Foto: Rodrigo Garrido/REUTERS

Maria Gadelha se refere a crianças quando cita as enfermidades supostamente causadas pela vacina. No boletim, na seção dedicada a menores de 18 anos, consta a informação de que foram notificados 734 casos de Esavi considerados graves. Desses, 48 tiveram óbito como resultado, mas nenhum deles teve associação causal confirmada com a vacina (página 15). A análise é baseada em 47.600.374 doses aplicadas até 31 de dezembro de 2022 na faixa etária. Ou seja, a incidência de supostos eventos adversos relacionados à vacina representa 0,0015% do total de aplicações.

De uma forma geral, considerando todas as faixas etárias, o boletim afirma, nas considerações finais (página 19), que, em relação aos eventos graves, “apenas 0,005% do total de doses aplicadas no período analisado (cerca de 510 milhões, incluindo aplicação em adultos) evoluiu para essa classificação, ou seja, a maciça maioria desses eventos não teve qualquer relação causal com a vacinação”.

Na sequência, o boletim afirma que os eventos graves notificados com provável ou possível relação causal com a vacinação foram principalmente: reações de hipersensibilidade graves, síndrome de trombose com trombocitopenia (STT), pericardite e miocardite e síndrome de Guillain-Barré.

Dentre as enfermidades citadas no vídeo, só há registros no boletim de possíveis reações de trombose, AVC e miocardite, mas sem necessariamente ter relação causal com a vacina. E, ainda assim, numa proporção extremamente baixa, e não em um número elevado de casos confirmados, como a médica dá a entender.

O boletim de monitoramento de segurança das vacinas chega à seguinte conclusão (página 20): “Até o momento, os dados indicam que essas vacinas apresentam excelente perfil de benefício versus risco, tendo gerado um impacto extremamente positivo na saúde da população brasileira, com a redução expressiva dos casos, internações e óbitos pela doença”.

Incidência de miocardite: benefício da vacina supera os riscos

Em relação a miocardite (inflamação do músculo cardíaco) e/ou pericardite, o boletim epidemiológico aponta, na página 16, que houve 154 notificações no Brasil, entre janeiro de 2021 e dezembro de 2022 – incidência de 0,04 casos a cada 100 mil doses aplicadas.

Segundo o boletim, “a maioria dos casos foi de indivíduos do sexo masculino (64,9%), com mediana de idade de 32 anos, variando entre cinco e 78 anos”. Entre os eventos graves, cinco (3,2%) resultaram em morte. Mas nenhum deles teve relação de causalidade comprovada com a vacina.

Diante da baixa incidência de miocardite como evento adverso pós-vacinação, a última nota técnica do Ministério da Saúde sobre o tema, publicada em outubro de 2022, reforça o benefício da vacina em comparação com o risco de infecção por covid-19 e desenvolvimento das formas graves da doença.

Conclusão semelhante aparece em dados divulgados pelo governo federal em março deste ano, que mostram que a probabilidade do desenvolvimento de miocardite como consequência da infecção por covid-19 é “muito maior” do que entre vacinados. A comparação é feita entre os 154 casos notificados como Esavi em um universo de 510.573.962 doses aplicadas até 31 de dezembro de 2022 – o que corresponde a 0,3 casos por milhão. Já a incidência de casos de miocardite em doentes de covid-19 é de 30 casos por milhão para a população em geral.

Covid-19: menores de 4 anos estão entre os mais afetados em agosto e setembro

No Brasil, agora em que o vídeo voltou a circular – a gravação viralizou no Facebook ao ser repostada em 2 de novembro –, os dados mais recentes do Ministério da Saúde mostram que as crianças estão entre o público mais acometido pela doença. No boletim epidemiológico com dados até a semana 35 de 2023 (2 de setembro), é informado que as faixas etárias com os maiores números de casos e mortes por covid-19 nas semanas 32 a 35 abrangem idosos de 60 anos ou mais e crianças com 4 anos ou menos (Página 17).

Já na página 13 consta que “a maior incidência e mortalidade de Srag (Síndrome Respiratória Aguda Grave) por covid-19 em crianças com até 4 anos de idade ocorreu em 2022 e 2023, quando comparados aos demais anos pandêmicos”. No acumulado do ano, o boletim informa que foram registrados 3.586 hospitalizações e 93 mortes por covid-19 em crianças com até 4 anos. Os dados aparecem, respectivamente, na Tabela 5 (Pág. 15) e na Tabela 6 (Pág.16) do boletim.

Ministério da Saúde reafirma: as vacinas são seguras e eficazes

Em nota enviada ao Estadão Verifica, o Ministério da Saúde reforçou que todas as vacinas ofertadas à população são seguras, eficazes e aprovadas pela Anvisa. E acrescentou que seu benefício é irrefutável, já que o atual cenário da covid-19 no País, com redução de casos graves e óbitos pela doença, é resultado da vacinação.

“Eventos adversos, inerentes a qualquer medicamento ou imunizante, são raros e apresentam risco significativamente inferior ao de complicações causadas pela infecção da Covid-19?, diz trecho da nota.

O que diz a autora do vídeo: Questionada diante da conclusão da apuração, Maria Gadelha encaminhou dados que, segundo ela, corroboram a hipótese de que as vacinas não são seguras. Alguns deles aparecem em um blog apócrifo que supostamente repercute dados do sistema de monitoramento de segurança das vacinas (Vaers), dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC), e em relato de um senador norte-americano. No entanto, o próprio CDC, em seu site oficial, afirma que as vacinas são seguras e eficazes.

O sistema Vaers é comumente utilizado por movimentos antivacina para difundir a falsa ideia de que os imunizantes são perigosos. O Vaers é aberto ao público, e qualquer pessoa pode inserir dados nele. A imensa maioria das informações não são verificadas. Ele serve apenas como sistema de alerta para eventuais problemas com vacinas, que precisam ser investigados a fundo para detectar se o fenômeno existe e se tem relação com a imunização. Nunca houve comprovação de efeitos colaterais significativos das vacinas, embora os desinformadores insistam em afirmar o contrário.

Para corroborar sua tese, a médica também encaminhou dados que seriam do governo de Israel (via Google Drive) e de uma operadora de seguro de saúde da Alemanha. Porém os sites do governo de Israel e da Alemanha trazem a informação oficial de que as vacinas contra a covid-19 são seguras e eficazes.

OTHER NEWS

4 minutes ago

New coach Emma Hayes seeking to restore U.S. women's soccer glory

4 minutes ago

Norfolk Southern will pay modest $15 million fine as part of federal settlement over Ohio train derailment

4 minutes ago

Girls Aloud fans in tears with band's emotional tribute to Sarah Harding during tour

4 minutes ago

Coach Thiago Motta leaving Bologna after historic season, freeing him to take over Juventus

4 minutes ago

Detroit Lions confirmed to have joint practices set with one team

4 minutes ago

The £8.99 tote bag that looks like similar to a classic French designer and is great for summer holidays

4 minutes ago

More tech stocks are set to benefit from Nvidia's gain, according to analysts. Here's a lineup

4 minutes ago

Australia's third-biggest lottery prize to be drawn today

4 minutes ago

Paul Weller: 66 review – sumptuous rumination on older age springs some surprises

10 minutes ago

William Fox-Pitt interview: The day I thought I killed Madonna

10 minutes ago

Timberwolves vs. Mavericks: Three takeaways as Doncic leads Dallas to Game 1 win

10 minutes ago

Quads in the family: Alberta cousins are both moms of multiples

10 minutes ago

'The Office' co-creator says that modern comedy is 'policed by the left', knocks cancel culture

10 minutes ago

UEFA picks Budapest to host 2026 Champions League final

11 minutes ago

Nadine Coyle rescues Cheryl with emergency solo during Girls Aloud tour

11 minutes ago

Bella Hadid pays homage to Palestinian roots at Cannes Film Festival

11 minutes ago

Family matters as Swiatek pursues Olympic dream

11 minutes ago

Is the economy really going ‘gangbusters’, as Rishi Sunak hopes?

11 minutes ago

Motorcycling-Aprilia's Espargaro to retire at end of MotoGP season

11 minutes ago

People saving Rs 18,000 per month since AAP formed govt in Delhi: Raghav Chadha

11 minutes ago

Morgan Stanley's Gorman Stepping Down as Chairman

11 minutes ago

Jodie Turner-Smith’s Burberry Maxi Skirt Has an Insanely Long Leg Slit

11 minutes ago

Preparation kit: Best essential items to keep in an emergency grab bag

11 minutes ago

US Supreme Court backs S. Carolina Republicans in race-based voting map fight

11 minutes ago

Video: Bethenny Frankel blasts 'elitist' Chanel after she isn't allowed in Chicago store without an 'appointment': 'I didn't realize that we're not allowed to walk into stores anymore'

11 minutes ago

Video: Lib Dems launch election campaign in Cabinet minister's constituency as they vow to smash Tory 'Blue Wall' - and refuse to rule out pact to prop up Keir Starmer in Downing St

11 minutes ago

Video: Renowned Staten Island chef is unmasked as drug kingpin who operated 'like a modern day Fagin' to bully victims into 'servitude' and commit 'mind boggling' crimes

11 minutes ago

Video: Nigel Farage quits GB News show to focus on campaigning for Reform - but WON'T be an election candidate - as party vows to take fight to Tories on immigration

11 minutes ago

Video: Hoda Kotb reveals her biggest dating regret as Today cohost Jenna Bush Hager admits she wishes she dated more before meeting her husband Henry

11 minutes ago

Video: Police launch investigation into mudslide death of girl, 10, who died on school trip to celebrate end of SATS exams

11 minutes ago

Video: 'Bubbly' girl, 10, was on educational forest walk on school residential trip to celebrate end of SAT exams when she was killed in mudslide

11 minutes ago

Video: Khloe Kardashian was vomited on by a drunken Kris Jenner when the star, who was 15 at the time, had to take the wheel of her mom's car on the freeway

11 minutes ago

Armando Iannucci Urges Comedians To Stop Taking “Path Of Least Resistance” On Political Satire

11 minutes ago

Plan to wake Robert Pickton from coma after prison attack: Quebec police

11 minutes ago

1st group of dogs seized from Winnipeg home to be adopted out

11 minutes ago

Auto insurance rates are jumping the most since the 1970s, but there could be relief soon

11 minutes ago

Warner Bros. Discovery's NBA rights offer could put it in competition with Amazon, not NBC

11 minutes ago

Norfolk Southern will pay modest $15 million fine as part of federal settlement over Ohio derailment

15 minutes ago

Mavs' Luka Doncic eligible for largest contract in NBA history. Here's what it looks like

15 minutes ago

Commissioners honor longtime Tarrant County employee